Brand Equity: aprenda a gerar valor para sua marca

No mundo dos negócios, não é raro ver empreendimentos com recursos de sobra negligenciando o Brand Equity, um erro capaz de tornar a imagem da empresa praticamente insustentável.

 

O Brand Equity é um termo cada vez mais popular na área de marketing, que se refere ao valor agregado de um produto ou serviço. Ele está baseado na importância da força e da relevância que a marca pode ganhar no mercado, principalmente por meio das estratégias digitais.

 

Por isso, as empresas que investem no fortalecimento das marcas costumam ver o esforço traduzido em lucratividade, com resultados cada vez mais expressivos, independente do segmento de atuação ou das dimensões do negócio.

 

Por isso hoje em dia é fundamental o conhecimento sobre o que é Brand Equity e como usá-lo no Marketing Digital.

O que é Brand Equity?

 

Brand Equity é uma expressão na língua inglesa que pode ser traduzida como valor de marca, de uma maneira simplificada. Trata-se, portanto, de um valor intangível, diferente do patrimônio físico de uma empresa, e que não pode ser medido objetivamente, seguindo critérios abstratos de avaliação.

 

Entretanto, o Brand Equity não é apenas uma identidade facilmente reconhecida, mas sim da maneira como os clientes e potenciais clientes encaram a marca, a imagem que têm do empreendimento.

 

Essa percepção faz toda a diferença na valorização da corporação e dos seus produtos ou serviços, que podem ser desde a tradução simultânea SP até um simples dicionário. E quando a marca alcança certo prestígio e reconhecimento, isso com certeza reflete em sua lucratividade.

 

Uma vez que o branding visa o fortalecimento de marcas, pode-se dizer que quando bem planejado e executado, o trabalho de branding gera o Brand Equity. Isso significa que quanto mais forte for a imagem de uma empresa, maior tende a ser o seu valor no mercado.

Por que a força de uma marca é tão importante?

 

Principalmente no início dos investimentos, os empreendedores podem se perguntar se ter uma marca forte no mercado pode fazer tanta diferença, principalmente considerando o produto ou serviço oferecido, como uma consultoria ambiental em Campinas, que pode não ter tantos concorrentes na região.

 

No entanto, há pelo menos três aspectos que contribuem para a relevância do Brand Equity. São eles:

Poder de influência no mercado

As marcas mais fortes tendem a ditar as tendências e até mesmo o ritmo do mercado em que atuam. Quando se fala em mercado no segmento de tecelagem, por exemplo, é preciso considerar competidores e também fornecedores de materiais, como tecidos, linhas, etiquetas para confecção.

 

Todos os parceiros, distribuidores e até veículos de imprensa, de uma maneira geral, têm alguma participação.

 

O poder de influência dá uma enorme vantagem às empresas, aumentando as chances de sucesso junto ao público.

 

Isso ocorre devido à liderança nas decisões sobre lançamentos, distribuições, preços e até estratégias de marketing.

Percepção de valor dos clientes

Outro grande efeito do Brand Equity é a sua influência sobre a percepção de valor dos clientes. Quanto mais forte é a marca, maior é o valor que o cliente tende a dar a ela.

 

Para verificar como isso funciona na prática, podemos avaliar o desempenho de uma empresa fornecedora de botijão de gás valor um pouco acima do mercado, por exemplo.

 

Ela pode continuar com a preferência dos clientes, mesmo oferecendo serviços ou produtos muito similares, desde que tenha uma marca forte.

 

Além disso, ela pode ter maior prestígio junto à audiência, o que aumenta o grau de confiança dos colaboradores da empresa. As corporações que encaram essa aprovação como espaço para crescer e inovar, tendem a ser bastante bem sucedidas.

Lealdade à marca

Outro grande trunfo da Brand Equity é a conquista da lealdade dos clientes, que geralmente acontece com as marcas que se dedicam ao fortalecimento de suas marcas.

 

A lealdade costuma começar com o retorno do cliente. Com o tempo, ele tende a fidelizar o consumo e, mais do que isso, se transforma em um defensor da empresa. Isso acontece principalmente nas redes sociais, em que os consumidores se sentem mais à vontade para interagir nos canais de comunicação e recomendar um produto ou serviço.

 

Essa lealdade representa um bom lucro para uma revendedora de comedouro automático para gatos, entre outros produtos. Afinal, além ter um ticket médio mais alto, os defensores de marca tendem a trazer novos clientes, de maneira orgânica e gratuita.

Brand Equity no Marketing Digital

 

Hoje em dia é praticamente o impossível citar uma empresa ou marca forte, reconhecida e popular que não tenha presença digital.

 

O Marketing Digital é fundamental para um bom Brand Equity, e demanda alguns cuidados, como:

  1. Entrega da mensagem certa;
  2. Escolha dos canais mais adequados;
  3. Tom e voz da conversa;
  4. Frequência e constância online.

1. Entrega da mensagem certa

Para conseguir gerar um impacto positivo no mercado, é importante que as marcas passem uma imagem capaz de criar intensa identificação com o público.

 

Por isso a descoberta da mensagem certa para cada empresa é o primeiro passo para uma empresa se aproximar da audiência.

 

Uma empresa especializada em instalações para o reuso de água de chuva, por exemplo, pode focar na sustentabilidade e nos benefícios que o aproveitamento do recurso hídrico tem para o meio ambiente.

 

Esses aspectos podem ser utilizados para a empresa se posicionar com mais assertividade, atraindo mais clientes em potencial.

2. Escolha dos canais mais adequados

Depois de descobrir a mensagem que a empresa deseja passar, é fundamental a elaboração de um plano. Ele deve prever os conteúdos responsáveis por transmitir a mensagem, assim como os canais em que a marca deve estar presente.

 

Nesse sentido, é importante ressaltar que mais vale a presença limitada mas com qualidade, do que quando ela é feita sem sentido.

 

Em outras palavras, não é preciso estar em todas as redes sociais para ter sucesso online. Ao invés disso, o ideal é dedicar-se para que a empresa esteja presente nas plataformas que concentram o seu público alvo, com qualidade e relevância.

 

Além das redes sociais, o blog também pode ser bastante eficiente na construção de uma Brand Equity. Os artigos informativos sobre cadeira de rodas motorizada, por exemplo, servem para aproximar a relação com a audiência, ao mesmo tempo em que constroem certa autoridade para a empresa sobre a mobilidade de pessoas com deficiência.

3. Tom e voz da conversa

Mesmo investindo consideravelmente em produção e distribuição de conteúdos de qualidade, em canais populares entre o seu público, algumas empresas podem falham na construção de uma imagem positiva e forte.

 

Isso pode ocorrer principalmente devido à forma como a conversa com a audiência é conduzida.

 

Tom e voz utilizados nos conteúdos e campanhas sempre devem ser pensados cuidadosamente, com o objetivo de provocar reações positivas.

 

Além disso, a marca deve manter a comunicação de forma consistente, evitando mudanças repentinas, que costumam assustar as pessoas que acompanham a empresa.

4. Frequência e constância online

A produção de conteúdos apenas “de vez em quando” não é suficiente para fidelizar o público e criar percepções positivas sobre as marcas. Pelo contrário, muitas vezes o desleixo de não manter uma atividade frequente nos canais online pode até render pontos negativos.

 

O ideal é regular e ter uma presença com produção contínua. Desta forma, a produtora de cestinha de mercado, por exemplo, consegue incentivar o interesse do público, com aproximação crescente e as pessoas interessadas nos conteúdos aprendendo cada vez mais.

 

A presença com mensagem forte e coerente, regular, em canais adequados e bem escolhidos é o grande objetivo do Brand Equity no Marketing Digital.

 

Assim, as marcas podem aproveitar as estratégias online para se aproximar cada vez mais do seu público e se transformar em grandes potências de mercado. Contudo, o principal segredo é o planejamento adequado, bem como a contratação de profissionais especializados para a condução das ações de marketing.

 

Com os conhecimentos específicos, eles podem realizar planos e ações de acordo com as necessidades e objetivos de cada empresa, levando em conta as principais tendências no mercado em que ela se insere.

 

O investimento em Brand Equity é fundamental para a construção de uma empresa com identidade marcante o suficiente para se tornar a primeira escolha dos potenciais consumidores.

 

Mais do que isso, com as ações adequadas, o marketing e o Brand Equity podem auxiliar os negócios a se transformarem em grandes potências, mesmo com poucos diferenciais em comparação com os seus concorrentes, agregando muito mais valor para o empreendimento.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como vender por telefone?

Assim como a equipe do telefone-numero.com pontuou, é preciso técnica para realizar vendas pelo telefone.

Com o crescimento da tecnologia, ainda que hajam muitos chatbots, o contato humano é primordial. 

 

Por isso, este artigo iremos falar sobre algumas técnicas que você pode aplicar an sua empresa. Confira!

Seja Interessante!

Isto é algo que tem afetado todas as pessoas que fizeram uma ligação externa em algum momento de sua carreira – e afeta algumas pessoas todos os dias! 

 

Se você é trabalha com seguros de viagens, e tem que fazer um grande número de chamadas para fora, em que você está dizendo as mesmas coisas ou semelhantes em cada chamada, isso provavelmente está afetando você agora!

 

Pense nisso … já fez o seu pitch de vendas umas 50 vezes hoje. Falas com a próxima pessoa e, adivinha … parece que é a 50ª vez que a entregas hoje! 

 

O problema é que é a primeira vez que esta pessoa a ouve! 

 

Não merecem o teu melhor esforço, em vez do cansaço, do tédio, “prefiro estar em casa do que fazer esta chamada” da forma como acabou de entregar?!!

Ainda mais técnicas práticas para vender por telefone

Aqui algumas de nossas idéias práticas para como vender através do telefone, o que vai ajudá-lo a ser confiante e natural, ouvir mais, evitar suposições e mantê-lo interessante.

Elimine os vícios de linguagem (por exemplo,hummm, ahhs e ers)

Tiques verbais, muitas vezes referidos como “Tipo”, ahh, hummmm, são frequentemente interpretados como um sinal de incerteza, o que o afasta do cliente.

Em vez disso, você deve fazer uma breve pausa quando você sente a necessidade de adicionar um “enchimento”, como” umm “ou” like”, para fazer o cliente se agarrar a cada palavra.

Ouça as sua ligações anteriores

Uma grande técnica para melhorar o seu desempenho por telefone é ouvir as suas chamadas. Isso lhe dará grandes pistas sobre como você pode melhorar no futuro.

 

Mantenha a postura enquanto estiver sentado

Pesquisas sugerem que ter uma boa postura ao fazer uma ligação, ajuda você a falar com mais convicção, fazendo com que você pareça mais confiante no processo. Sentar-se Direito e de pé também ajuda você a projetar sua voz e falar claramente.

Pratique falar 20% mais devagar

Se você ficar nervoso no telefone, é mais do que provável que você vai começar a falar mais rápido e mais rápido.

 

Então, fale devagar, com o objetivo de falar 20% mais devagar do que você normalmente faria e soar mais natural e claro. 

 

Além disso, não tenha medo do silêncio; pode ser uma poderosa ferramenta de vendas.

Controle a respiração

Quando você fica nervoso, você vai notar que sua voz se move do seu peito para cima, de modo que o som emerge do seu nariz e garganta. 

 

Isso faz você parecer que está chorando, pois sua respiração não transmite um som natural, muitmenos confiança para o receptor. Quando isso acontecer, expire e pratique falar em um tom mais profundo.

Chame o cliente pelo nome ao menos três vezes em uma chamada

Usando regularmente o nome do cliente demonstra que você está ouvindo ativamente e é uma ótima maneira de desenvolver a conversa. 

 

As pessoas irão ter maior interesse nos vossos pensamentos e ideias quando ouvirem o seu nome e são mais propensos a dar-vos toda a sua atenção.

Aplicar “sinais verbais” à conversa

Acenos verbais, como “uh-huh”, e “eu vejo”, ajudam a combater o silêncio puro no seu lado do telefone, o que faz com que o cliente se sinta impotente e pouco apreciado. 

 

Assim, um vendedor deve usar esses ruídos para garantir ao Cliente seu foco e compreensão.

Repetir a palavra ou frases de um cliente

Repetir uma palavra ou frase que o seu cliente usou encoraja-os a expandir os seus pensamentos. 

 

Um exemplo de seguro seria se o cliente diz, “Eu preciso que ele seja confiável e cobrir …” e você repete a palavra “confiável” , você está permitindo que eles se abram e fornecer a si mesmo com informações valiosas.

 

Seguindo todas estas dicas, certamente você conseguirá aumentar as suas vendas e terá clientes mais satisfeitos com o seu atendimento.

Como fidelizar seu cliente com marketing one to one

Vivemos a época da comunicação, da customização, da Internet das Coisas, da conectividade e dos nativos digitais. As implicações desses novos paradigmas culturais são enormes, e redundam nas mais interessantes estratégias de publicidade, como no caso do Marketing one to one.

Customização nada mais é que, a demanda do cliente por uma solução que seja adaptada/configurada para ele. Essa personalização é feita segundo necessidades específicas de cada pessoa.

Com o avanço da internet e com o aumento incrível do fluxo de informações e notícias que vemos atualmente, esse tipo de exigência tem se tornado o mínimo que uma empresa precisa entender em nome do seu público-alvo.

Aí é que entra o papel do marketing one to one (ou seja, “de um pra um”). Mais do que público-alvo, hoje se fala em persona, mais ou menos como se as empresas/marcas tivessem que ter um rosto e agir tal como se fossem de carne e osso, e não apenas uma instituição com foco em números e mais números.

Para entender melhor as implicações dessa verdadeira revolução que temos vivido, e como fidelizar os seus clientes por meio dessas estratégias indispensáveis, continue a leitura!

A estratégia one-to-one e o inbound marketing

Como vimos acima, personalização e customização são as palavras da vez.

De fato, a maior diferença do marketing tradicional para o marketing one to one é essa mesmo: antigamente as empresas focaram todos os seus esforços em estratégias que quase nunca prevaleciam o cliente, nem tentavam “pensar com a cabeça dele”.

Geralmente isso se dava de dois modos. Primeiro, exagerava-se na autopromoção, tentando convencer o público de que tal empresa era melhor que a concorrência. Segundo, havia excesso na promoção dos produtos/serviços, o que era outro modo de focar nas vantagens que a marca trazia, em detrimento das outras disponíveis no mercado.

Assim, ao atuar na área de portão tubular (um dos modelos mais indicados para garagens), por exemplo, o marketing tradicional pode levar uma empresa a focar seus esforços em panfletagem e outros formatos de outbound, que é o marketing “de saída”, o qual lida com estratégias de cunho fortemente comercial e apelativo.

Embora esses recursos antigos também tragam resultados, a tendência atual é a de ir na contramão, utilizando estratégias do que se convencionou chamar de inbound, que é o marketing “de entrada”.

No mesmo exemplo dos portões, talvez na área de manutenção de servo motor, por exemplo, o que a empresa faria seria focar na persona do cliente, nas expectativas que ele tem em relação ao motor para portão automático, e por meio disso chamar a atenção do cliente com soluções/materiais de qualidade. Nas redes sociais, em blogs, vlogs e demais canais que dão todo um suporte mais personalizado para o cliente.

De fato, o inbound marketing é uma extensão do marketing “um pra um”, uma vez que a filosofia que norteia ambos é exatamente a mesma. Nele reside uma das melhores maneiras de se fidelizar os clientes de hoje em dia.

Tendências de mercado e “educação” dos clientes

Outro modo de definir esse cenário é o seguinte: podemos dizer que o marketing tradicional tinha por base e princípio o produto/serviço, de tal modo que o que mais precisava era encontrar clientes para a sua oferta, a qual vinha antes de tudo.

Nos formatos atuais temos o contrário: a empresa desvenda ou define quem é o seu público, a ponto de poder trazer a solução que certamente vai agradar, fidelizar e tornar o cliente um fã defensor da marca.

Isso é realmente possível, e com a internet e o avanço tecnológico de softwares (seja de gestão de vendas, seja de parametrização e estudos de caso), é mais fácil e recomendável do que nunca.

No mercado de eletrônicos, por exemplo, em vez de simplesmente fazer um site institucional e ficar esperando os clientes virem, a empresa pode fazer pesquisas a respeito das palavras-chave mais buscados no seu segmento.

Ao constatar que “Preço transformador” tem uma procura alta, ela pode focar seus esforços em não apenas fazer promoções (com “preço” baixo), mas também gerar conteúdo em torno desse produto, por meio de redes sociais e blogs, “educando” o cliente sobre as vantagens desse tipo de solução.

Conhecer a persona e falar sua língua é o modo mais efetivo de praticar o marketing one to one, independente do formato que ele for assumir no conjunto das estratégias. Por isso, vamos aprofundar esse conceito adiante.

Como compreender a fundo o perfil do cliente?

Certamente, sem conhecer sua própria persona e a persona do seu público, não é possível praticar o marketing de “um pra um” com efeitos realmente sólidos e capazes de trazer resultados no curto, médio e longo prazo.

Além dos softwares de levantamento de dados e tendências de mercado, já mencionados acima, outra dica importante é a dos feedbacks de clientes. Só assim a empresa pode se manter em dia a respeito do que o público diz.

Se a marca se especializou em mica isolante, por exemplo, que é um produto voltado para isolamento elétrico/térmico (aplicado universalmente, tanto em máquinas industriais injetoras quanto em secadores de cabelo), antes de tudo ela precisa entender a fundo sobre as várias empresas que compraram dela.

Para isso, a formação da persona deve responder várias perguntas, tais como:

  • Qual o perfil ideal do meu cliente?
  • Quais as principais preocupações que ele tem?
  • O que ele espera da relação com meu produto/serviço?
  • O que mais o encanta nesse tipo de solução?
  • O que mais o frustra nesse segmento?
  • E daí por diante.

O interessante é responder várias perguntas dessas, e depois criar mais de um perfil ideal. O foco dessa estratégia é saber como agir com o cliente em todas as etapas do funil de vendas. Ou seja, desde o momento em que ele figura como um interessado/visitante, passando pelas etapas clássicas do lead (suspect, prospect, etc.) até tornar-se um cliente.

O marketing one to one consiste em falar a mesma língua que o cliente, não apenas no pós-venda ou no pré-venda, mas desde o momento da manufatura do produto ou formulação de como deverá ser o serviço.

Domine os 4 pilares do marketing one to one

Don Peppers e Martha Rogers estão, certamente, entre as maiores referências mundiais quando o assunto é marketing “um pra um”.

Segundo eles, existem quatro etapas clássicas nessa estratégia:

  1. Identificação;
  2. Diferenciação;
  3. Interação;
  4. Personalização.

1.                 Identificando os clientes

Esse esforço consiste na formação das personas da própria marca. E também do público, mas em sentido mais amplo (não a dos perfis, que são a próxima etapa).

Cada empresa sabe, certamente, por que motivo decidiu se estabelecer. Ou seja, qual é a proposta central dela: quais soluções traz, por meio de seus produtos/serviços, para o mercado e para as pessoas.

A cerâmica industrial, por exemplo, é um artefato indispensável para as indústrias da atualidade. Altamente customizáveis, elas são solicitadas quando outras peças tradicionais não atendem uma demanda, de modo que possam suprir setores os mais variados (químicos, farmacêuticos, automobilísticos, etc.).

Ter em mente essas vantagens ajuda na definição da persona da marca. Depois, é preciso identificar os clientes possíveis, ainda de modo abrangente.

2.                 Diferenciando os clientes

Aqui o esforço é o de formar os perfis específicos, conforme já explicado. Afinal, é impossível trabalhar com uma persona muito ampla.

O foco deve ser o de criar como que linhas de atendimento, mais ou menos como grupos que possam se expandir com o tempo. Portanto, essas categorias devem ser capazes de abranger todos os perfis existentes.

Se a empresa vende detector de fumaça endereçável, por exemplo, ela deve saber que seu produto pode ser comprado por escritórios, mas também por salões comerciais, ou por shoppings, ou por galerias, e daí por diante.

Cada um tem suas demandas, linguagens, expectativas, etc.

3.                 Interagindo com o cliente

Além do que já dissemos acima, o importante dos feedbacks é salientar que as tendências de mercado, e mesmo as expectativas dos clientes, mudam de tempos em tempos.

Por isso, é preciso estar sempre atento, e ter canais de abertura nos quais os clientes possam se posicionar e se sentirem à vontade para “reclamar”.

É comum ver grandes redes de alimentação e fast food que fazem promoções para quem responder questionários sobre a qualidade do atendimento e do produto. Ou seja, se é do interesse do cliente falar, é mais ainda da empresa, ouvir.

Mas isso não vale só para o varejo. A própria indústria do food service (como as empresas que vendem máquina a vácuo, freezers, fogões industriais, etc.), por exemplo, precisa interagir cada vez mais com o cliente, se quiser fidelizá-lo.

4.                 O poder da personalização

Na teoria de Don Peppers e Martha Rogers a personalização é (tal como foi neste post, para nós), a essência do negócio.

Ela não consta em quarto lugar por “ordem de importância”, mas porque só pode ser bem feita depois de as etapas anteriores terem sido cumpridas.

Um exemplo bem ilustrativo é o da construção civil, que envolve desde terceirização de serviços, como instalação de estaca raiz in loco, até fornecedores de matéria-prima e indústrias do setor primário.

Atualmente, mesmo esses setores mais amplos e nichados reconhecem que é necessário ter estratégias de identificação, diferenciação e interação com os clientes.

De fato, sem isso seria impossível dar um atendimento personalizado e atingir os objetivos do marketing one to one: a fidelização do cliente e o fortalecimento da marca.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Canal inova e atrai inscritos oferecendo tarot e baralho cigano online

Inovação e criatividade são as palavras certas para destacar o trabalho do tarólogo Pedro pelo youtube.

Pedro diariamente oferece leituras com baralho cigano online e até aqui nada fora do comum, se não fosse o fato de que a pergunta ao tarólogo você envia por um aplicativo de mensagens e recebe a resposta ao vivo pelo youtube.

O tarólogo Pedro acredita que com isso consegue alcançar e ajudar mais pessoas, talvez a grande parte que se vê dificultado a ir a uma cartomante pela falta de tempo do dia a dia

A Cartomancia online através de aplicativos online é um representativo dos tempos modernos em que vivemos e apesar de causar estranhamento em muitas pessoas, principalmente naqueles que são de gerações anteriores à internet, segundo Pedro, são tão válidas quanto as presenciais.

Baralho cigano online no youtube

No canal de baralho cigano online do cartomante Pedro você pode receber respostas para suas questões de forma gratuita….

Basta enviar suas questões no grupo do telegram e ser inscrito no canal do youtube

 

SOBRE O CARTAS COM PEDRO

O cartas com pedro teve seu inicio em meados de dezembro/2017 em uma única rede social, o instagram. Em menos de 2 meses já havia conquistado 2000 mil seguidores sem fazer a menor divulgação.

-Inicialmente nem passava pela minha minha cabeça a dimensão que o cartas com pedro estava tomando, já fazia leituras com oráculos a 10 anos, mais sempre pessoalmente. Hoje o cartas com pedro é meu dia a dia, é meu trabalho, é parte da minha vida e agradeço ao Cigano Pedrovick por me conduzir a esse caminho – Pedro

Saiba como aplicar o Marketing de Serviço no seu negócio

A prestação de serviços é fundamental para a economia brasileira, com negócios em áreas básicas como saúde, educação e saneamento básico, alimentação e outros. O Marketing de Serviço se mostra fundamental justamente porque nesses casos nem sempre o “produto” pode ser tocado, por assim dizer.

 

Muitas vezes ele está mais relacionado à experiência do usuário que ele proporciona, como é o caso de um serviço como o aluguel de equipamentos como um refrigerador para medicamentos, por exemplo, que é bastante comum no setor da saúde.

 

De uma maneira geral, pode-se dizer que a prestação de serviços costuma demonstrar grande demanda, o que quase sempre leva a um aumento na quantidade de concorrentes no mercado.

 

Por isso, para garantir competitividade no mercado, as empresas precisam encontrar formas de se destacar da concorrência. Desta forma nasceu o Marketing de Serviços.

 

Tratam-se de ações que visam fazer com que os clientes consigam relacionar a empresa de projetos elétricos, por exemplo, como a melhor e mais adequada para a contratação, relacionando as vantagens do negócio.

O que é o Marketing de Serviços?

 

O Marketing de Serviços pode ser definido como um conjunto de práticas que visam o convencimento do cliente na escolha de determinada empresa, em detrimento de concorrentes, mesmo que os produtos sejam similares.

 

Para isso, é preciso analisar, planejar e aplicar táticas específicas para atender melhor às necessidades dos clientes e potenciais clientes.

 

Entretanto, o grande objetivo do Marketing de Serviços não é apenas vender, mas também conquistar e encantar o seu público. Por meio desta aproximação e aprovação, a empresa se destaca em seu mercado de atuação.

 

Contudo, o Marketing de Serviços demanda interação e compreensão de todas as áreas dos negócios, para que os empreendimentos consigam aumentar a quantidade de oportunidades de negócio.

 

Marketing de Serviços e Marketing de Produto: é a mesma coisa?

 

Marketing de Serviços e Marketing de Produto são diferentes, assim como serviços e produtos têm definições diferentes. Eles diferem e demandas diferentes formas para atrair e fidelizar os clientes.

 

Para compreender, basta pensar que os serviços possuem as seguintes características:

  • Intangibilidade – não se pode tocar ou pegar um serviço;
  • Heterogeneidade – mesmo que similares, serviços nunca são totalmente iguais;
  • Inseparabilidade – produção e consumo são parciais ou totalmente simultâneos;
  • Ausência de propriedade – está mais ligado a direito que propriedade;
  • Perecibilidade – serviço não pode ser armazenado, termina com a prestação.

 

Portanto, o Marketing de Serviços está voltado para a valorização dos serviços, posicionando as empresas como provedoras de soluções às necessidades do seu público.

 

Como em toda estratégia de marketing, a contratação de uma desentupidora zona sul, por exemplo, será apresentada como a melhor opção do mercado. No entanto, a diferença é que no Marketing de Serviços ao invés de ressaltar a qualidade do produto, a vantagem está em destacar a habilidade da empresa que oferece o serviço, incluindo a sua experiência e talento.

 

 

A principal diferença entre Marketing de Serviços e o Marketing de Produtos é que o primeiro deve focar, principalmente, nos impactos que a contratação de aluguel de geradores SP, por exemplo, pode ter na vida dos seus clientes.

 

O resultado direto da implementação de um plano de Marketing de Serviços é o aumento da visibilidade da empresa, com mais pessoas entendendo a sua missão e que serviços ela pode oferecer.

 

Assim, o empreendimento alcança muito mais oportunidades de negócios, principalmente com estratégias consistentes e capazes de convencer os clientes de que a empresa especializada em manutenção de exaustores, por exemplo, entrega exatamente o serviço que o cliente precisa.

 

Com o Marketing de Serviços, a empresa tem uma oportunidade de aumentar o valor agregado dos seus serviços, com atividades mais efetivas, com maior qualidade e agregando mais reputação para a empresa.

 

Outro ponto é a possibilidade de aumentar a taxa de fidelização, com a construção de uma base sólida de contatos e o fortalecimento do relacionamento com os clientes.

 

Para serem efetivas, as ações deve estar ligadas aos diferenciais da empresa, que também podem ser a confiabilidade ou vantagens do serviço oferecido. Assim, as empresas aumentam as chances de serem lembradas pelos potenciais clientes, quando estes procuram pelos serviços que ela oferece.

8 P’s do Marketing de Serviços

 

Quando o assunto é Marketing de Serviços, é preciso atentar-se à oito aspectos fundamentais. Os quatro primeiros, Produto, Preço, Praça e Promoção estão diretamente relacionados à oferta de produtos. Já os quatro adicionais, Processo, Palpabilidade, Pessoas e Produtividade estão mais ligados aos serviços.

Produto

Todo serviço também contém um produto, que está baseado em um resultado capaz de gerar valor para o cliente. É o caso do serviço de manutenção de tanques misturadores industriais, por exemplo, em que o produto é o benefício de ter um equipamento em perfeito funcionamento por um custo muito menor do que a compra de um novo.

Preço

No universo dos serviços, geralmente os preços são calculados levando em conta fatores mais subjetivos. Por isso, dependendo do segmento, serviços similares podem ter valores completamente discrepantes, como é o caso de um corte de cabelo, por exemplo.

 

Pode-se dizer que o preço de serviços deve envolver considerações sobre o mercado ao redor, tempo dedicado ao serviço, qualificação do profissional responsável, complexidade da situação e outros aspectos relevantes, de acordo com cada empresa.

Praça

No Marketing de Serviços, praça está relacionada ao momento de alcance e local onde ele ocorre. Por isso as ações são muito bem planejadas, com datas e prazos definidos, assim como meios de execução utilizados por fabricantes de pontes rolantes, por exemplo.

Promoção

As promoções são ações baseadas na divulgação dos serviços oferecidos, com vantagens para atrair e conquistar os clientes.

Processo

As empresas precisam ter processos internos bem estudados e definidos, para que as etapas necessárias para a prestação de serviços ocorram de maneira eficiente, possibilitando uma boa experiência para o cliente.

 

Afinal, um serviço que falha ou é demorado demais pode gerar a insatisfação e prejudicar os negócios.

Palpabilidade

Em outras palavras, a palpabilidade é a evidência física, o reconhecimento do ambiente em que o serviço é prestado. Mesmo com caráter intangível, os serviços demandam o uso de elementos visuais capazes de ajudar os consumidores na visualização das melhores ofertas.

É preciso entender que tanto mais palpável um serviço parecer para os seus clientes, maiores serão as chances de vendas. Por isso, geralmente a palpabilidade está relacionada ao atendimento ao cliente, possibilidade de atendimento por diversas plataformas, entre outros.

Pessoas

As pessoas que compõe um negócio de prestação de serviços são as responsáveis pela garantia de que o “produto” oferecido pela empresa será entregue da maneira correta, gerando a satisfação plena do cliente.

 

Portanto, é fundamental que uma fabricante de peças usinadas, por exemplo, invista na qualificação dos profissionais envolvidos na prestação de serviços.

Produtividade

A produtividade é importante no Marketing de Serviços, mas também é preciso ressaltar a necessidade de manter a qualidade.

 

No caso dos serviços, a produtividade está ligada à conclusão das tarefas respeitando os prazos pré-estabelecidos, o que possibilita maior disponibilidade e melhor atendimento.

Como aplicar o Marketing de Serviços?

Não existe uma fórmula simplificada para aplicar o Marketing de Serviços. O ideal é sempre contratar profissionais qualificados e especializados em Marketing. Assim, é possível aplicar as estratégias de acordo com as necessidades específicas de cada empresa.

 

Entretanto, boas práticas são fundamentais, dentre as quais é válido ressaltar:

  • Atendimento de qualidade e relacionamento mais próximo com clientes;
  • Investir na em presença digital, com conteúdos de qualidade;
  • Identificar o diferencial da empresa para destaque especial nas campanhas;
  • Estabelecer metas claras e realistas com prazos para execução;
  • Investir no planejamento de todas as ações e soluções;
  • Monitorar e estudar os resultados, para melhorar as campanhas.

 

A conclusão é que para se destacar no mercado, as empresas precisam atender à demanda com um serviço adequado, o que envolve muito planejamento. Isso é válido para praticamente todos os segmentos de atuação, e deve levar em conta os 8 P’s do Marketing de Serviços.

 

Desta forma, as empresas conseguem conquistar mais clientes e se manter competitivas no mercado, mesmo com concorrentes que oferecem serviços semelhantes.

 

Aos empreendedores, cabe o questionamento sobre a importância de, além de se esforçar para cumprir prazos e metas, dedicar tempo e investimento para a construção de um relacionamento mais frutífero com seus clientes.

 

O Marketing de Serviços pode ajudar na promoção da empresa, demonstrando o seu diferencial e auxiliando no convencimento e conquista do cliente.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Problemas Comuns de Encanamento Residencial Que São Verdadeiros Incômodos

Ter uma casa pode ser um grande passo na vida de uma pessoa! Você obtém seu próprio espaço, a capacidade de alterá-lo da maneira que desejar e a liberdade de estabelecer a sua personalidade ao local.

No entanto, se você é iniciante neste assunto de casa própria, saiba que você pode se surpreender com a quantidade de reparos domésticos que precisa repentinamente.

Até porque em vez de ligar para o proprietário sobre um cano quebrado, por exemplo, você precisará chamar um encanador ou uma desentupidora 24h para te ajudar a resolver problemas de encanamento.

Por isso, aqui estão alguns dos problemas mais comuns de encanamento residencial que todos (ou quase todos) os proprietários enfrentam em um algum momento.

Problemas comuns de encanamento

 

  • Banheiro entupido;
  • Pia entupida;
  • Vaso sanitário vazando;
  • Torneira pingando;
  • Baixa pressão de água;
  • Mau funcionamento de válvulas no encanamento.

Todo proprietário encontrará um ou mais desses problemas durante a vida útil de sua casa. Eles são todos comuns no encanamento residencial!

Porém, com a contratação de um bom profissional ou de uma boa empresa você poderá se sentir mais tranquilo e seguro nos reparos feitos quando esses problemas surgirem.

E, embora muitos desses problemas de encanamento residencial possam ser resolvidos com um trabalho braçal (você mesmo pode fazer), se você tiver alguma dúvida sobre suas habilidades de encanamento, sempre chame uma pessoa qualificada para o serviço.

Você não apenas economizará tempo, mas também evitará possíveis problemas futuros causados ​​por problemas de encanamento reparados incorretamente.

E o que considerar ao contratar um encanador ou uma desentupidora?

 

Você não pode se dar ao luxo de fazer a escolha errada quando se trata de seu encanamento.

Por isso, você deve ter a máxima confiança em qualquer pessoa que traga para trabalhar em sua casa. Sendo assim, saber que seu encanador é totalmente licenciado e qualificado é uma ótima maneira de aliviar qualquer desconforto.

Uma empresa licenciada significa que você não está contratando qualquer pessoa, mas sim que está contratando um ou mais profissionais com anos de experiência e a certificação adequada para fazer o trabalho.

Além disso, considere o equipamento e os trabalhadores que a empresa que você contrata utiliza antes de assinar na linha pontilhada.

O encanamento é tão antigo quanto a sociedade civilizada, mas as ferramentas usadas pelo encanador não devem ser. Os avanços tecnológicos em máquinas e técnicas estão sempre surgindo, e seu encanador deve possuir todo o equipamento e treinamento para usá-los com precisão.

E mais, um encanador ou empresa que vale seu tempo e dinheiro terá prazer em oferecer uma garantia em seus serviços em caso de problemas futuros, proporcionando a você mais tranquilidade.

A coisa mais importante a considerar ao contratar um profissional deste tipo é se você se sente à vontade com ele.

A comunicação é essencial para trabalhos em larga escala, como encanamentos, e você deseja entrar em contato com o encanador, se necessário.

Logo, eles devem estar dispostos a discutir todos os detalhes do trabalho abertamente com você e responder a todas e quaisquer perguntas que você possa ter sobre o trabalho que está sendo feito em sua casa.

E-mail marketing: saiba como impactar o aumento de leads

O e-mail marketing é uma estratégia utilizada por várias empresas com a intenção de aumentar o contato com o seu público.

Para que essa ferramenta possa ser utilizada de maneira mais eficiente, é preciso que ocorra a captação de leads. Os leads são dados de contato, mas de maneira especial o endereço de e-mail, do público interessado no seu negócio.

Sendo assim, a captação de leads visa recolher um grande número de contatos para que uma empresa possa manter uma comunicação constante com seus clientes e pessoas interessadas no seu segmento.

A captação de leads pode ser feita de várias maneiras, mas a sua finalidade permanece a mesma: encontrar cada vez mais contatos para que a empresa possa expandir a sua rede de relacionamento.

Isso porque o e-mail marketing pode trazer diversos benefícios para um negócio, aumentando os seus resultados e proporcionando meios de agregar maior valor à empresa.

Por isso, essa postagem traz dicas de como impactar de maneira positiva o aumento de leads do seu negócio, utilizando o e-mail marketing como estratégia.

E-mail marketing e cadastros em uma página

Uma das maneiras mais comuns de captar um lead é por meio do cadastro de um usuário no site.

Utilizando um formulário simples, que solicite apenas o endereço de e-mail, ou um mais completo em que sejam inseridos nome, telefone e cidade de residência de uma pessoa, é possível adquirir o contato de maneira bastante simples.

Nesse caso, as empresas de usinagem em SP que possuam site e desejam obter o contato do público que se interessa pelo seu conteúdo, pode disponibilizar esse formulário em qualquer área da sua página.

Desse modo, ela pode criar uma lista de contatos e disparar e-mail marketing para esses leads de maneira a impactá-los positivamente, chamando a atenção desse público.

Pop-ups de captura de leads

Quem nunca realizou uma pesquisa na internet, clicou em um site e, ao movimentar o cursor foi surpreendido por um pop-up oferecendo o envio de e-mails com conteúdos informativos daquela página?

Essa é outra maneira interessante de capturar mais leads, que pode ser feita na página de estabelecimentos de diversos segmentos, tal como as empresas de manutenção industrial SP.

Além disso, um pop-up pode ser utilizado de maneira interessante para que o público interaja com eles.

Algumas das estratégias mais comuns são:

  • Oferecer descontos;
  • Enviar cupons promocionais;
  • Oferecer o envio de um e-book;
  • Enviar o link para acesso a uma aula, etc.

Essas opções podem despertar o interesse de um leitor que acessou a página, e faz com que ele se inscreva para obter os benefícios oferecidos pelo site.

Desse modo, o e-mail marketing também pode ser disparado para as pessoas que se interessaram em receber o contato da empresa, mantendo uma comunicação periódica com o público.

Landing Pages

As Landing Pages são páginas específicas de captura de leads, criadas com a intenção de obter o contato do público interessado em um determinado produto/serviço.

Elas são utilizadas principalmente em campanhas de empresas que desejam levar o usuário a realizar uma ação, seja ela uma compra ou mesmo uma inscrição para uma aula ou palestra online.

Essa pode ser, por exemplo, uma estratégia para impactar um maior número de clientes, utilizada por uma empresa que deseja realizar o lançamento de um sistema de pressurização predial e conseguir assim realizar várias vendas.

Mas mesmo quando o cliente acaba não finalizando a compra, ele terá disponibilizado o seu e-mail na página, o que permite um contato posterior.

Assim, a empresa pode realizar campanhas de e-mail marketing com a captação desses leads, fazendo com que eles acessem o conteúdo novamente e que possam finalizar a sua compra.

Para obter maiores resultados na captação de leads para e-mail marketing dentro de um Landing Page, é preciso utilizar estratégias como:

Investir em imagens atrativas

Para estimular o visitante da página a deixar o seu contato, é interessante postar imagens relacionadas à atividade da empresa, ou ao que ela está oferecendo ali.

Se a página trata de aluguel de andaimes, é possível inserir fotos de estruturas que chamem a atenção dos clientes, despertando o seu interesse. Isso faz com que ele queira saber mais sobre o conteúdo.

Escaneabilidade da página

A grande maioria dos leitores hoje realiza um escaneamento da página antes de iniciar a leitura, sendo um elemento que implica diretamente na ação do usuário, ou seja, se ele sairá da página porque visivelmente o conteúdo não o atraiu ou se ele investirá tempo para conhecer o conteúdo disponibilizado.

Por isso, se o cliente se opta por permanecer na página, a probabilidade de ele inserir o seu e-mail para receber futuros conteúdos relacionados é muito maior.

Oferecer uma proposta ao leitor

A Landing Page é o meio mais propício para oferecer uma proposta irrecusável para um leitor.

Por isso, se uma empresa especializada em projetos de instalações elétricas prediais criar uma Landing Page para lançar um curso online para profissionais da área, ela poderá oferecer um desconto para aqueles que se matricularem em um determinado período de tempo.

Como muitas das informações dependem que o público insira o seu endereço de e-mail para serem obtidas, essa é uma maneira eficiente de captar leads, que podem ser transformados em mais conversões após o contato posterior por e-mail marketing.

Call-to-Action

O Call-to-Action (CTA) é outra maneira bastante interessante de aumentar os leads de uma empresa.

Ele é feito por meio de botões, que instigam o público a realizar uma determinada atividade, que pode ser ligar para uma empresa, acessar o seu site/blog, iniciar um download, etc.

No geral, o CTA pode ser responsável por capturar um grande volume de leads, principalmente porque ele pode ser incluído em diferentes tipos de páginas, seja no site principal da empresa, ou seja no blog específico para divulgação de conteúdos e até mesmo nas redes sociais.

Além disso, o CTA faz parte de estratégias para aumentar o tráfego de uma determinada página, aumentando o seu número de visualizações e, desse modo, também o número de leads.

Depois de abordar algumas ferramentas eficientes para capturar leads em função do e-mail marketing, é possível estabelecer diferentes momentos para realizar esse tipo de ação, que pode ser benéfica para vários negócios.

E-mail marketing e envio de conteúdos interessantes

Com a captura de leads, o e-mail marketing pode ser uma ferramenta muito interessante para vários negócios.

Empresas de geradores em sp, por exemplo, podem enviar artigos para os seus clientes informando sobre as vantagens da utilização de um gerador em eventos de grandes proporções, ou sobre os locais que devem possuir um gerador em caso de emergências, entre outros.

Além disso, o e-mail marketing pode ser utilizado para envio de promoções aos leads, que podem conter uma série de produtos, tal como um revestimento de rolos de borracha com o valor interessante, que certamente não seria visto pelo cliente se ele não estivesse inscrito no site.

A importância da qualificação de leads

Depois de arrecadar um grande número de novos leads, é preciso qualificá-los para que os contatos possam ser cada vez mais assertivos.

Isso porque não é uma estratégia produtiva enviar e-mail marketing para leads que não estão interessados em adquirir um produto/serviço oferecidos por uma empresa.

Além disso, esses contatos que não possuem interesse podem impactar negativamente nas métricas do negócio, gerando números desmotivadores.

Assim, se uma empresa de remoção industrial deseja saber quais são os leads realmente interessantes para o negócio, ela precisa qualificá-los, usando critérios como:

  • Perfil de consumidor;
  • Intenção de compra;
  • Necessidade do consumidor;
  • Orçamento disponível.

Esses critérios ajudam uma empresa a detectar a qualidade do lead, ou seja, se ele é realmente um potencial comprador ou se ele não manifesta nenhuma intenção de adquirir um produto/serviço.

Além disso, a alimentação do lead vai depender de elementos que sugerem que o cliente está buscando por um produto, e quer adquiri-lo; ou se ele quer o produto, mas não está no momento ideal para a compra, o que pode ser ocasionado por diversos motivos.

Os leads bons devem ser constantemente nutridos, pois quando a marca se faz presente na rotina de um possível cliente, em algum momento ele certamente optará pela compra. Além disso, um bom lead possivelmente virará um cliente recorrente, que adquire o produto/serviço oferecido pela empresa de maneira constante.

Já os leads que não possuem sinergia com a empresa devem ser removidos da lista, principalmente porque o envio de um e-mail marketing não será interessante para ele.

Por isso, o e-mail marketing é uma estratégia fundamental para impactar o aumento de leads, fazendo com que uma empresa atinja melhores resultados e conquiste mais clientes.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Qual o melhor Seguro viagem: Conheça os 4 melhores

Se você está procurando informações sobre seguro viagem e está com dúvida sobre qual deve contratar, continue nesse artigo, pois vamos te mostrar qual é o melhor seguro viagem para você viajar tranquilo e evitar problemas futuros.

Viajar é um hábito muito constante para a maioria da população, sempre tem alguém viajando e sempre você está pensando em viajar, não é mesmo? Por isso, você precisa ter em mente que o melhor seguro viagem não pode ficar de fora quando você estiver planejando seu passeio. Além disso, você precisa contratar o melhor seguro viagem com uma empresa responsável e bem-conceituada no mercado. Por isso, foi pensando nisso que vamos te ajudar a encontrar o melhor seguro viagem, confira a lista abaixo.

O melhor seguro viagem: conheça os 4 melhores

A lista dos melhores seguro viagem a seguir foi criada com dados retirados do site Reclame Aqui e das plataformas online do Google e Facebook, com base nas reclamações dos clientes e opiniões satisfatórias. Com isso, foi possível reunir 4 empresas que disputam o título de melhor seguro viagem. Veja a seguir:

1.    Mondial Assistance

A Mondial Assistance é uma marca do grupo Allianz Partners, empresa que está a mais de 75 anos no mercado, oferecendo coberturas de seguro para quem deseja contar com uma proteção extra, em viagens internacionais.

2.    Assist Card

A Assist Card está no mercado desde o ano de 1972 e de lá para cá vem crescendo constantemente, sempre ampliando sua rede de prestadores de serviços e coberturas oferecidas.

3.    Porto Seguro

A Porto Seguro Viagens dispõe de diferentes tipos de coberturas de seguro de viagem para destinos nacionais, latinos, europeus, de intercâmbios, para mais de um destino e muito mais.

4.    Itaú Seguros e Capitalização

A Itaú Seguros Viagem oferece além de coberturas nacionais e internacionais, atendimento ao cliente 24 horas e sempre realizado em português.

 

Conheça algumas atividades de team building para unir sua equipe

O team building é considerado um conceito inovador, que pode ser traduzido como a construção de equipes, do inglês. É o conjunto de técnicas para o treinamento dos colaboradores, que serve tanto para a formação de equipes, quanto para o desenvolvimento de talentos individuais.

 

O capital humano é de extrema importância para o sucesso de qualquer empresa, independente do segmento de atuação. Muitas vezes a motivação pode ser alcançada com vinil adesivo para parede contendo incentivos ou até o oferecimento de promoções, embora as estratégias não alcancem resultados duradouros.

 

O crescimento dos empreendimentos está diretamente ligado ao desenvolvimento das pessoas e das equipes, e por isso saber como aplicar o team building é cada vez mais importante.

 

Apesar de significar a construção de times, o termo não se refere ao simples agrupamento dos profissionais. Trata-se de algo mais complexo e amplo, que envolve o desenvolvimento de uma espécie de espírito de equipe.

O que é team building?

 

Para entender o que é o team building, antes é necessário compreender as diferenças que podem ser notadas entre grupos, equipes e equipes de alta performance.

 

Os grupos representam coletivos humanos, ou conjuntos de pessoas. Já as equipes, por outro lado, são grupos que têm um objetivo comum, e trabalham com habilidades complementares, valorizando a confiança entre os membros.

 

As equipes de alta performance, por sua vez, são caracterizadas pela paixão, pelo trabalho, que faz com que os membros da equipe encarem objetivos desafiadores, com harmonia nas ações.

 

Sendo assim, o objetivo do team building é justamente formar equipes com esse potencial de desempenho elevado, que têm capacidade para conduzir os negócios em um caminho de sucessos.

 

De uma maneira geral, é uma forma de se preocupar com a construção e estreitamento da relação com os funcionários, e isso vai muito além do uso de capacho com logo da empresa, por exemplo.

 

A medida é mais efetiva do que outras ações de fortalecimento da marca, porque valoriza o treinamento dos funcionários e o aprofundamento das relações humanas. Isso é feito com a aplicação de atividades práticas em grupo, que muitas vezes são lúdicas e interativas, fortalecendo os laços entre os membros das equipes.

 

As atividades ajudam os participantes a desenvolverem relações mais reais e próximas.

Desta forma, todos encontram meio de se crescer profissionalmente e desenvolver um espírito de equipe, colaborando para ótimos resultados.

Benefícios de aplicar o team building

 

O team building pode impactar positivamente o desempenho e o sucesso dos negócios, com programas construídos de acordo com a necessidade de cada empresa.

 

Ao escolher o programa mais adequado, além de criar um vínculo entre os membros da equipe, é possível conquistar os seguintes benefícios:

  • Alcançar as metas da empresa;
  • Esclarecer papéis e responsabilidades;
  • Executar as tarefas de maneira mais eficiente;
  • Melhorar processos, com mais proatividade;
  • Melhorar o accountability da empresa.

Alcançar as metas da empresa

É comum que os funcionários foquem em suas metas pessoais nas empresas, o que resulta em comportamentos individualistas, quebras de compromissos e até a falta de confiança e frustração, quando eles não conseguem atingir suas metas sozinhos.

 

O team building ajuda a criar um espírito mais colaborativo em uma montadora de stands SP, por exemplo. Isso acontece porque os colaboradores tendem a alinhar metas e esforços a partir das dinâmicas.

 

Assim, visualizam o quadro geral da empresa, ao invés de focar unicamente em metas pessoais. Desta forma, os objetivos da empresa podem ser atendidos com mais eficiência e em menos tempo.

Esclarecer papéis e responsabilidades

Um sinal comum de que o team building é necessário na empresa, é quando falta clareza com relação às responsabilidades de cada indivíduo nos ambientes laborais.

 

Mudanças na dinâmica das equipes (como quando alguém é promovido ou demitido) acarretam em novas responsabilidades para os diferentes profissionais.

 

Nos casos em que há mal entendidos ou ambiguidades na operação de porta moldes para injeção plástica, por exemplo, o team building possibilita maior clareza sobre metas, papéis e planos de execução.

 

Isso é possível com conversas sinceras, que podem ser conduzidas pelos líderes das equipes, ou outros facilitadores.

Executar as tarefas de maneira mais eficiente

Nas empresas em que os prazos e resultados são desafiadores, como em uma fábrica de moldes, por exemplo, problemas como a concorrência, tempo apertado e falta de comunicação podem  atrapalhar os serviços.

 

Desentendimentos entre os membros das equipes podem afetar o foco, atrapalhar a produtividade e retardar o sucesso do empreendimento.

 

O team building aparece como uma solução, contudo, para que os funcionários aprendam a cooperar, solucionando problemas em conjunto, planejando contingências e executando as tarefas com mais eficiência.

Melhorar processos, com mais proatividade

De tempos em tempos, pode acontecer de os profissionais ficarem estagnados, aparentemente presos a processos rotineiros. Essa postura pode resultar em períodos de pouco progresso, com poucas melhorias e inovações.

 

O treinamento coloca à disposição das equipes uma série de ferramentas úteis para a melhoria contínua, em busca de resultados. Com o team building, as empresas conseguem diagnosticar, analisar e corrigir processos, com mais proatividade entre os colaboradores.

Melhorar o accountability da empresa

O accountability é um termo que está relacionado à responsabilidade com a ética e a transparência, com prestação de contas a superiores ou empregados. Também está diretamente ligado ao compromisso de fazer o que foi combinado.

 

O treinamento de team building faz com que os colaboradores compreendam que cada escolha tem uma consequência, que por sua vez pode afetar toda a equipe.

 

Assim, trata-se de uma oportunidade de explorar o conceito de accountability, facilitando uma comunicação mais aberta, com uma linguagem comum para diagnosticar o desempenho na execução de tarefas.

3 atividades de team building

De uma maneira geral, o team building não é um processo ou treinamento fixo. Para implementar as atividades, é necessário avaliar o nível de entrosamento da equipe, inicialmente. A motivação no trabalho, a eficiência nos serviços e outros aspectos também devem ser estudados.

 

É importante estabelecer um propósito, que demande o compromisso e o envolvimento de todos, gerando motivação para o empenho diário. As atividades podem ser realizadas fora do ambiente da empresa, com um ar mais inovador e descontraído.

 

Atividades ao ar livre podem ser bastante positivas, porque demandam comunhão e compromisso. O ideal é apostar na comunicação entre as pessoas, com elementos lúdicos em tarefas diárias e mais tradicionais.

 

Para o sucesso das atividades, no entanto, é fundamental a presença de um líder de alta performance. Ele deve estar comprometido e motivado, para conseguir emplacar as atividades de team building e efetivar o crescimento de todos.

1. Ação quebra gelo: duas verdades e uma mentira

Dependendo do tamanho da equipe, essa ação pode durar até 30 minutos e ajuda os membros das equipes a se conhecerem melhor.

 

Cada colaborador deve escrever em uma folha de papel, sem que outros vejam, duas verdades sobre a sua vida e uma mentira, apontando a alternativa que é falsa. Um voluntário irá ler as frases, e o grupo deverá descobrir qual é a falsa.

 

A dinâmica permite que as pessoas se conheçam melhor, ao mesmo tempo em que também podem descobrir o que os outros funcionários pensam sobre eles.

2. Ação de integração com o ambiente de trabalho pela adivinhação

A atividade é feita com os colaboradores reunidos com um líder ou facilitador, que tenha preparado uma lista com perguntas sobre o ambiente de trabalho. A funcionalidade do portão de garagem de correr na entrada da empresa ou quantidade de cadeiras em determinada sala são alguns exemplos de questões.

 

A atividade irá fazer com que os funcionários tentem descobrir, em grupo, as respostas para cada pergunta. Mas, na maioria das vezes os colaboradores não conseguem chegar a um consenso.

 

O objetivo é fazer com que eles percebam que conhecem pouco sobre o próprio ambiente de trabalho, mesmo passando muitas horas nas empresas diariamente.

3. Escape room: melhora no raciocínio

Escape room, ou apenas “sala de fuga”, é uma modalidade de jogo em que os participantes devem encontrar uma forma de sair de um local misterioso, como uma sala, utilizando os objetos que encontrar, como uma mola azul, por exemplo.

 

É comum que os participantes ouçam uma história, explicando como foram parar em determinada situação, com acesso a pistas e dicas.

 

Enigmas como jogos de raciocínio podem ser usados para abrir portas ou gavetas, e facilitar o acesso a itens que podem auxiliar na resolução do problema, mesmo que não pareçam fazer sentido a uma primeira vista.

 

Ao final pode se ter uma recompensa, como um troféu de prisma de acrílico, resultando em colaboradores mais motivados, pró ativos e integrados, com maiores chances de sucesso na busca pelos objetivos pessoais e empresariais, por meio de uma sintonia crescente.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Dicas de informática para o dia a dia

A internet tomou conta do mundo, inclusive, muitas profissões exigem ao menos o conhecimento em informática básica para que as tarefas sejam otimizadas através de computadores. Saber dicas de informática para o dia a dia, que nos ajudem a desempenhar nossa função com maior praticidade é essencial.

São diversas as funções que usam computadores em sua rotina, como exemplo, caixas de supermercados e lojas, secretárias, recepcionista, gerente e inúmeras outras. Saber identificar atalhos que nos ajudem a tornar esse contato diário com a informática mais simples é muito importante.

Conheça a seguir algumas dicas de informática básica:

Sistemas operacionais

Uma das partes principais que devemos dominar é o sistema operacional utilizado no computador, que nada mais é que um conjunto de programas, o qual possui a função de gerenciar quaisquer recursos no sistema, como exemplo, gerenciamento de memória, pastas de arquivos, entre outros.

Ele fornece a interface entre o usuário e seu computador. Sendo o Windows um dos mais conhecidos, que possui ícones de atalhos para realizar comandos como o desligamento do computador na barra iniciar.

Periféricos

É comum nos referirmos ao monitor como computador, mas ele é um periférico, pois o computador fica localizado dentro do gabinete que possui um botão físico no qual ligamos e desligamos o mesmo.

O mouse e teclado também são partes periféricas que ao ser utilizado, o computador traduz as ações e o sistema operacional conduz às mesmas na tela.

Atalhos que podem ser utilizados para poupar tempo

Alguns atalhos simples podem realizar funções sem que tenhamos que realizar inúmeros processos para tal. Confira:

– Para finalizar uma aplicação que está aberta, podemos digitar na tela inicial ALT + F4.

– Se deseja alternar as janelas usamos o ALT + TAB.

– Realizar busca de palavras em determinada janela CTRL + F.

– Imprimir documentos e imagens CTRL + P.

– Selecionar os arquivos da pasta CTRL + A.

– Copiar imagens e textos CTRL + C.

– Colar o que copiamos e recortamos CTRL + V.

– Recortar CTRL + X.

O computador travou e agora?

Quando seu computador travar aperte as teclas CTRL+ALT+DEL, depois selecione a opção do gerenciador de tarefas, no qual pode de forma imediata fechar quaisquer programas que estejam travando seu PC.

Curso gratuito de informática básica

Deseja aprender mais informações úteis sobre o assunto para o seu dia a dia, faça um curso gratuito de informática básica em plataformas online.

Você irá aprender sobre sistemas operacionais, pacote Office, internet e diversos outros assuntos relacionados ao tema.