CategoryVeículos

Tudo sobre veículos.

Quanto custa um seguro automóvel para Onix?

Ao adquirir um carro, é importante considerar os gastos para mantê-lo. Despesas como licenciamento, IPVA, gasolina e manutenções precisam ser levados em conta.

O seguro é outra despesa que deve ser levada em conta. Afinal, ninguém está livre de ter seu veículo furtado ou roubado, ou de se envolver em algum acidente. Mas quanto custa um seguro automóvel para Onix?

Simulamos seguro para o modelo ONIX HATCH JOY 1.0 8V FLEX MANUAL 4P, 2019/2019, zero KM. A cotação foi feita com base um motorista de perfil de risco médio, e, exceto alguns pontos, os planos cobrem os mesmos serviços.

SulAmérica Plano Básico

O Seguro SulAmérica plano básico, foi a seguradora que ofereceu a cotação com preço mais acessível para o Onix. Seguro anual fica no valor de R$ 1.698,73 ou em até 10x de R$ 169,87.

O plano cobre 100% da tabela FIPE em casos de colisão, roubo ou furto, incêndio, enchentes e queda de árvore. Além de cobertura em casos de danos corporais e materiais à terceiros, no valor de R$50.000,00.

O plano básico cobre danos à vidros, e oferece 200 km em assistência guincho, além de uma semana de carro reserva.

Mapfre Seguros Plano Básico

O plano básico oferecido pela Mapfre cobre 100% da tabela FIPE em casos de colisão, roubo ou furto, incêndio, enchentes e queda de árvore. Assim como o plano da SulAmérica, oferece cobertura em casos de danos corporais e materiais à terceiros, no valor de R$50.000,00.

O seguro oferecido pela Mapfre cobre danos a vidros, oferece 15 dias de carro reserva, e 250km em assistência guincho. O valor do plano básico oferecido pela Mapfre é de R$2.348,92 em até 10x de R$234,91.

A diferença principal entre os dois planos é que no caso da Mapfre, além das coberturas tradicionais, cobre danos morais no valor de R$5.000,00.

Injeção eletrônica: entenda qual é a sua função nos carros

Para substituir a utilização do carburador, a injeção eletrônica se tornou um dos principais mecanismos sendo considerado até mesmo obrigatório nos veículos mais recentes que foram lançados no país.

Mas se você não sabe o que é isso ou nem mesmo imagina, qual a função para o veículo, confira nesse artigo as principais informações que vão te ajudar.

Desse modo você poderá entender o que é, a principal funcionalidade e como deve ser reparado, em diferentes situações.

O que é a injeção eletrônica

A injeção eletrônica é um modo fácil e tecnológico de injetar combustível no motor, de forma controlada fazendo com que seja utilizado apenas a quantidade necessária para essa finalidade.

Esse sistema é utilizado especialmente para conseguir substituir os antigos carburadores. A troca do carburador foi necessária especialmente pelo fato de que a injeção seria muito mais eficaz na realização das atividades antes feitas por esse outro componente.

No entanto, existe outro fato ainda de grande importância pensando especialmente no meio ambiente, que é a redução de quantidade de gases poluentes que é proporcionada com a troca desses mecanismos.

Com isso, é possível utilizar um carro além de outros fatores que também podem ser empregados na utilização de um veículo, de modo que ele seja mais sustável conseguindo agredir menos o meio ambiente.

Um dos principais pontos para que a injeção eletrônica seja utilizada corretamente e ainda, conseguindo trazer os principais benefícios de sua utilização, deve ser realizado a manutenção periódica pois por muitas vezes, pode ter uma pequena falha na injeção, mas sem que seja o suficiente para acender a luz no painel.

Manutenção periódica preventiva consegue proporcionar vários ajustes para o carro funcionar corretamente, e o bom funcionamento desse mecanismo, poderá depender também desse fator.

Qual a função da injeção eletrônica

Com a utilização de um chip eletrônico, será possível analisar o bom funcionamento do motor, fazendo com que seja ajustado a alimentação, além de conseguir um desempenho e eficiência que serão excelentes para a utilização do veículo.

Além das principais funções citadas acima, existem algumas funcionalidades desse mecanismo que são o controle do tempo de ignição, funcionamento da marcha lenta e ainda o comando das válvulas.

Para que a injeção eletrônica possa ser realizada de forma adequada é necessário que sejam utilizados alguns componentes, para proporcionar o bom funcionamento desse mecanismo.

Elementos como os listados abaixo, são indispensáveis para essa finalidade:

  • Sensores;

Analisam o funcionamento do motor, conseguindo transferir as informações para a central de informações.

  • Central de informações;

Esse componente importante é um sistema ligado diretamente a injeção eletrônica, gerenciando o funcionamento do motor, utilizando as informações enviadas pelos sensores.

  • Atuadores.

Os atuadores são responsáveis especialmente por realizar a alimentação e a queima do combustível no motor.

O bom funcionamento da injeção eletrônica pode trazer ainda, diferentes vantagens para o veículo como, por exemplo, proporcionar um trabalho nas melhores condições para o motor além do consumo eficiente e econômico do combustível, especialmente quando com comparada a utilização do carburador.

Existe ainda outra vantagem dessa injeção que é o rendimento do veículo. Dessa forma o veículo recebe um acréscimo no desempenho do seu motor o que proporciona economia no consumo, assim como a diminuição dos gases poluentes.

mulher consertando carro

Para quem tem dúvidas da funcionalidade sobre como é iniciado o processo de utilização de uma injeção eletrônica, saiba que o sistema principal e que será responsável por essas ações é a Unidade de controle do motor, também conhecida pelos especialistas como ECU ou ainda, como módulo de injeção.

A partir da utilização correta desse sistema, será possível que a unidade específica tenha total controle sobre esse mecanismo, conseguindo manipular todas as funções que deverão ser desenvolvidas, assim como a mistura ar-combustível que proporciona a entrada do combustível no motor, fazendo com que o sistema consiga funcionar corretamente.

Se você suspeita de algum problema na injeção eletrônica do seu carro, procure uma auto center em Curitiba e deixe que eles façam o reparo adequado no seu veículo.

Tabela FIPE Palio: Consulte a tabela FIPE palio

A Tabela FIPE foi criada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas em 1973, e é usada de referência em qualquer transação de veículos seminovos. A Tabela Fipe é usada por seguradoras no momento de fazer o contrato de seguros e até mesmo pelo governo para calcular o IPVA.

O índice da Tabela Fipe é calculado com base em coleta de preços de veículos usados, seminovos e novos do mercado do país. Após coletar os valores, os pesquisadores fazem uma análise descartando preços abusivamente altos ou baixos demais. Os números que restam são usados para criar uma média, e essa média é o valor que vai constar para tal veículo na tabela. A atualização da tabela é feita mensalmente, e, os critérios utilizados para distinção dos veículos são as características do motor e ano-modelo do automóvel.

Onde posso consulta a Tabela Fipe Palio?

Se você está interessado em vender ou comprar um Palio e quer ter uma noção dos preços do mercado, você pode consultar através do site https://tabelafipecarros.com.br/.

Nesse site você encontra várias informações sobre o que é a Tabela Fipe Palio, quando, por quem e com qual intuito foi criada. Além disso, o site disponibiliza:

  • Atualização mensal dos valores da Tabela Fipe Palio atualizados usando como base o último mês;
  • O site preza pela segurança do usuário, ele não armazena nenhum dado pessoal da pessoa que está fazendo a consulta;
  • Você consulta os valores gratuitamente, sem a cobrança de nenhuma taxa;
  • É disponibilizado o histórico dos valores da Tabela Fipe Palio, você consegue consultar valores mês a mês e você entender a evolução do preço do veículo em questão;
  • A consulta é fácil e prática, basta você selecionar o tipo (carro, moto ou caminhão) a marca, o modelo e o ano de fabricação.

Desta forma você já sabe como consultar a Tabela Fipe Palio e saber os valores praticados pelo mercado.

O que é direção defensiva? Veja algumas dicas para colocá-la em prática

Na auto escola muito se fala sobre o que é direção defensiva e como colocá-la em prática para evitar acidentes. Provavelmente você não sabe, mas o trânsito brasileiro é um dos que mais provocam mortes ou causam acidentes em todo o mundo.

Segundo estatísticas, o Brasil está em 4º lugar no ranking de mortes provocadas por acidentes de trânsito, ficando atrás somente da China, Nigéria e índia. Para você ter uma ideia, morre mais gente em acidentes do que de câncer. Segundo os dados do Ministério da saúde, foram registrados 43.250 óbitos em 2011 e em 2012 foram 179.000 pessoas feridas no trânsito.

Do número total de mortes causadas por acidentes, 40% das vítimas são pessoas jovens com idade entre 18 a 35 anos. Por esse motivo, dirigir com cuidado é importante para garantir a segurança de todos.

O que é a direção defensiva?

Direção defensiva é a maneira de dirigir da maneira correta, evitando multas e acidentes de trânsito. A melhor maneira de aprender como dirigir dessa forma é observar o Manual de Direção do Denatran.

De acordo com o manual, a direção defensiva é maneira de dirigir que possibilita ao motorista o reconhecimento antecipado de uma situação perigosa, prevendo o que pode acontecer com ele e com os seus passageiros.

É dessa forma que os motoristas evitam acidentes e mortes no trânsito.  A maioria dos acidentes nas estradas brasileiras são causados por falha humana. Por exemplo, pneus desgastados, ultrapassagem em local proibido, excesso de velocidade, bebida com direção, entre outros.

Porque a direção defensiva é importante?

Ela é importante para garantir a segurança de todos, tanto do motorista quanto dos passageiros, porque dirigir defensivamente significa observar todo o trânsito a sua volta, reduzir a velocidade antecipadamente quando necessário, desviar de obstáculos e assim por diante.

O objetivo da direção defensiva é fazer com que as pessoas dirijam com cuidado para prever com antecedência alguma situação e poder tomar a decisão certa.

Dicas para colocar a direção defensiva em prática

Basicamente para colocar em prática essa forma de dirigir você precisa adotar alguns hábitos que são:

Fazer manutenção no seu veículo

Para evitar problemas com o seu carro, faça uma manutenção periódica. Além disso, lembre-se de trocar o óleo para não fundir o motor, verifique também o nível de água no radiador, as lâmpadas e demais luzes de sinalização.

Troque regularmente as palhetas dos limpadores quando elas estiverem desgastadas.

Sempre verificar os pneus

Os pneus do seu veículo devem estar bem calibrados e bem conservados para evitar problemas. Não use pneus carecas ou em péssimas condições. Além disso, não use pneus que não são recomendados pelo fabricante, porque podem estragar as peças do carro ou não garantir a estabilidade.

Verifique as condições dos cintos de segurança

Todos nós sabemos a importância que este acessório tem, porém as pessoas não observam as suas condições de uso.  É importante fazer isso para saber se precisa ser substituído, observe:

  • Se o cinto não possui nenhum corte ou qualquer outro defeito que provoque o rompimento.
  • Observe também se existem dobras que estão impedindo a sua elasticidade.
  • Faça testes no travamento dos cintos para ver se estão funcionando bem.

Use o cinto corretamente

O uso do cinto de segurança é fundamental para garantir a segurança dos passageiros em um acidente.  Para que ele tenha mais eficiência os passageiros precisam usá-lo corretamente, passando o cinto por cima do ombro e também por baixo do abdômen.

Verifique a suspensão do seu veículo

Outro ponto que também precisa ser observado é a suspensão e os amortecedores. A responsabilidade deles é manter a estabilidade do carro. No entanto, quando estão desgastados eles podem provocar o capotamento do veículo, geralmente isso acontece nas curvas ou quando você precisa frear rapidamente.

Observe a direção

Sempre observe a direção do veículo, porque se ela estiver com alguma folga poderá ficar puxando para um lado ou para outro, fazendo com que o motorista perca o controle do carro.

Caso encontre alguma folga ou qualquer outro problema leve o seu veículo para uma oficina para resolver isso o quanto antes.

carro com problema mecanico

Observe os freios  

Os freios se desgastam com o tempo, quanto mais gastos vão ficando, mais irão demorar para executar o comando de frenagem, o que poderá causar um acidente no trânsito. Por esse motivo, é importante que você sempre esteja observando as condições do freio em uma mecânica em Curitiba.

Na direção defensiva, além de estar com a manutenção do carro sempre em dia, você também precisa colocar em prática todas as normas que são importantes para conduzir um veículo com segurança.  Por exemplo, usar cadeirinhas quando for levar crianças, manter a concentração na estrada, não consumir bebidas alcoólicas, entre outros.

Seguro AutoFácil: Conheça o seguro Autofácil

O seguro Autofácil é uma das opções mais barata e acessíveis para se ter um seguro. O seu valor é bem abaixo das outras seguradoras. Com o Seguro Autofácil, você tem quatro planos diferentes para contratar, com preços que cabem no seu bolso e com cobertura completa.

Seguro AutoFácil

O Seguro Autofácil possui planos de:

Roubo e furto;

Roubo, furto, auto-socorro e guincho;

Roubo, furto e perda total por colisão;

Roubo, furto, auto-socorro, guincho e perda total por colisão.

Quais as coberturas do Seguro Autofácil?

O Seguro Autofácil possui uma cobertura básica e não-compreensivo contra roubo e furto, incluindo perda total. No entanto, o segurado pode contratar serviços adicionais contra perda total por colisão e cobertura de acidentes pessoais de passageiros. Ele ainda pode obter o pacote com assistência 24 horas.

Conheça mais sobre os tipos de cobertura do Seguro Autofácil:

1 – Cobertura contra roubo ou furto total

Essa é a cobertura mais básica do Autofácil. Ela protege o beneficiário contra roubo ou furto com perda total. Caso o seu carro seja localizado e o custo dos danos sejam superiores ou iguais a 75% do valor de mercado referenciado, você recebe a indenização de 100% com o valor da tabela FIPE.

O valor desse tipo de cobertura varia de acordo com cada região de circulação, ano e modelo do automóvel. Para aumentar a sua proteção e facilitar o trabalho da Seguradora Autofácil, pode-se instalar um rastreador no seu veículo, sem nenhum custo adicional.

2 – Cobertura contra colisão total

Esse tipo de cobertura garante indenização em caso de colisão do veículo. Os prejuízos com a batida devem ser iguais ou maiores que 75% do valor do carro. Com essa cobertura do seguro Autofácil, você será reembolsado com o valor do veículo referenciado na tabela FIPE, conforme contratado.

3 – Cobertura contra Acidentes Pessoais de Passageiros

A cobertura de acidentes pessoais de passageiros é uma das opções adicionais do Seguro Autofácil. Com ela, a indenização é feita em casos onde os passageiros do veículo sofram com invalidez permanente, total ou parcial. Em caso de morte a indenização também é realizada. O valor é de até 5 mil reais, estipulado na apólice, à outras pessoas caso esses riscos ocorram.

4 – Assistência 24 horas do Seguro Autofácil

Com o Seguro Autofácil, você pode optar por uma assistência 24 horas do seu carro, pagando um valor adicional na mensalidade. Você pode utilizar os serviços de assistência até 3 vezes por ano. Contratando a assistência, você tem a sua disposição os seguintes atendimentos:

Assistência de guincho;

Transporte alternativo, terrestre ou aéreo, para o segurado e passageiros;

Serviço de reparo rápido;

Troca de pneu danificado;

Cobertura contra acidentes pessoais de passageiros com indenização de até 5 mil reais.

Antes de contratar o Seguro Autofácil, saiba que ele não possui classe de bônus e não tem coberturas contra danos parciais, indenização total em caso de incêndio, vidros, acessórios de terceiros, extensão de perímetro, carta verde e outras.

Agora que você já sabe do custo benefício do Seguro Autofácil, deixar o seu veículo sem proteção é algo que não acontecer, né?

Proteja o seu bem e ande totalmente seguro!

Star Tracker: 7 Motivos para contratar um rastreador Star Tracker

Com o crescente índice de criminalidade do Brasil, possuir um rastreador veicular como o da Star Tracker é uma vantagem.

Um rastreador veicular dá a você mais segurança, afinal, com ele será possível localizar o seu veículo em qualquer lugar.

Isto, além de ser uma segurança em caso de roubos, permiti a você recuperar o seu veículo, ajuda a empresas ter um controle maior da sua frota.

Segurança é coisa séria e os rastreadores da Star Tracker podem garantir isso a você, afinal quem não quer proteger o seu patrimônio?

Por este motivo, separamos sete motivos para você se convencer a contratar um rastreador da Star Tracker.

Star Tracker 7 Motivos para contratar um rastreador Star Tracker

A tecnologia

Os rastreadores veiculares da Star Tracker utilizam uma tecnologia moderna via radiofrequência, sendo uma das poucas no Brasil a utilizar este método.

O rastreamento via radiofrequência é mais seguro pois utiliza de uma triangulação de sinais para localizar o seu veículo, sendo muito menos suscetível a erros e quedas de sinal.

Também, com esta tecnologia é possível encontrar o seu veículo até mesmo em locais fechados e subterrâneos.

Não há como prever para onde o seu veículo será levado em caso de furto, por isto este método de rastreamento é muito mais eficaz.

Um sistema compacto

O dispositivo de rastreamento utilizado pela Star Tracker é compacto, ou seja, bem pequeno e cabe em qualquer canto do seu veículo.

Este tamanho de dispositivo permite que o mesmo seja instalado em mais de 50 pontos diferentes do seu veículo.

Também, isto dificulta a localização do dispositivo pela bandido em caso de roubo, assim ele não acha o rastreador e faz com que o veículo fique rastreável por mais tempo.

Economia no seguro

Você sabia que veículos seja moto, carro ou caminhão possuem um desconto no seguro quando os mesmos têm instalado um rastreador?

O rastreador veicular da Star Tracker garante a você economia no valor a ser pago na sua apólice de seguro.

Isso graças as seguradoras entenderem que um veículo que possui um rastreador é mais seguro e menos suscetível a sumir com um roubo, por exemplo.

Padrão de qualidade

O serviço de rastreamento da Star Tracker possui uma alta qualidade e segue padrões rigorosos para atender as especificações da Anatel, ANAC e Cesvi.

Tudo isso, pois, para utilizar a tecnologia de radiofrequência no Brasil é preciso seguir as especificações destas empresas para ser legal.

Homologação para motos

Os rastreadores da Star Tracker para evitar erros de compatibilidade, possui homologações de uns modelos de motos.

Estes modelos homologados estão aptos a receber o serviço de rastreamento com menores riscos de falhas.

Os modelos homologados recebem uma vistoria de um especialista da Star Tracker que detecta o melhor lugar para instalar o rastreador.

Motos são um dos veículos mais roubados no Brasil, estima-se que uma moto seja roubado em nosso país a cada sete minutos.

Desta forma, ter um rastreador veicular te dá segurança, para poder estacionar a sua moto e ir trabalhar, por exemplo.

Soluções para veículos pesados

A Star Tracker possui soluções em rastreamento para veículos pesados como caminhões, caminhonetes e até mesmo maquinários industriais.

Os serviços para maquinários industriais atendem a construção civil, agronegócio, serviço público, mineração entre outras atividades, afinal é preciso proteger o seu patrimônio.

No caso dos caminhões e caminhonetes, a Star Tracker garante um rastreamento eficaz na pista, sendo possível localizar o seu veículo em qualquer canto do nosso país.

O diferencial do rastreador para veículos pesados é que o mesmo é mais resistente como uma blindagem externa.

Desta forma o dispositivo é mais resistência e durável, aguentado temperatura extremas, umidade, trepidação, pressão, além de constante exposição a poeira.

Atendimento 24 horas

A Star Tracker possui um atendimento 24 horas para o serviço de rastreamento veicular, afinal não há como prever a hora de um furto ou roubo.

Com uma equipe sempre pronta a te atender, não importa a hora, você sempre pode contar com a central de atendimento da Star Tracker para localizar o seu veículo.

Quanto mais rápido a central for acionada, maiores são as chances de localização do veículo, por isso é sempre bom no momento do furto já acionar a central.

O rastreador da Star Tracker garante a você e ao seu patrimônio segurança, por isso conheça os serviços desta empresa e para de ter medo.

8 Dicas para escolher o melhor capacete

Muitos motoristas usam o capacete simplesmente para evitar multas de trânsito. É uma boa ideia? Claro que não.

O capacete é um elemento fundamental de proteção e pode salvar sua vida. Você não deve depreciar algo tão importante para a sua segurança, e por isso é importante conhecer o  tipo de capacete que seja confortável e seguro.

Os condutores que não usam o capacete para o calor ou para evitar desconforto devem saber que não só podem ser punidos, mas estão em sério perigo.

DICAS PARA ESCOLHER O MELHOR CAPACETE

1 APROVADO

Se não, não compre. Pense que um capacete sem homologação não passou em testes mínimos de resistência a quedas, então imagine se é a sua cabeça que está dentro de um capacete como este?

Para a sua homologação, os capacetes ão submetidos a uma série de testes.

Testes de impacto e rigidez são realizados nos quais a casca externa do casco é atingida com bigornas, uma plana e outra na forma de uma cunha ou meio-fio.

Ele sofre condições ambientais extremas (temperaturas entre +50 e -20 graus Celsius) e testes de projeção, retenção e atrito.

O campo visual e as qualidades da tela também são verificados derramando material abrasivo sobre ele ou impactando-o com um soco.

Devemos ter cuidado com os capacetes de marcas desconhecidas da China. Eles podem ser perigosos.

2 A INTEGRAL É A MAIS SEGURA

Nós recomendamos capacetes integrais porque eles são os que usam uma estrutura externa mais forte e, em princípio, são os mais seguros.

3 PREFERENCIALMENTE NOVO

Mesmo que o vendedor jure que o capacete esta perfeito, nunca compre um capacete usado ou de segunda mão. Pode ter algum dano estrutural devido a golpes anteriores e ser inútil para proteger sua vida, e é disso que se trata.

4 PESO

É outra variável a considerar. Não compre capacetes que excedam os 1.400 gr. Em caso de impacto em mais peso, mais forças rotacionais podem causar mais danos internos. Mas também é uma questão de conforto, porque o peso é sentido depois de um bom tempo em movimento.

5 VENTILAÇÃO

É essencial que você tenha bons canais que ajudem a evacuar o calor, mantendo a cabeça o mais fresca possível.

É importante que a abertura e o fechamento sejam feitos de forma simples para poder nos manipular em movimento, se necessário, sem perder a mínima atenção possível na estrada.

6 MATERIAL RESISTENTE

Isso depende da composição da casca que é responsável por absorver o impacto em caso de acidente. A estrutura tricomposita formada por Kevlar, fibra de vidro e carbono é a que oferece um ótimo comprometimento entre peso, absorção e resistência.

Os policarbonatos são mais econômicos, mas com piores qualidades gerais e menor resistência a impactos.

7 CONFORTÁVEL

Depende em grande parte do interior do capacete, da qualidade do conjunto de almofadas.

É altamente recomendável que seja feito com tecido hipoalergênico e deve ser facilmente removível para mantê-lo sempre limpo e nas melhores condições, embora não deva ser lavado com muita frequência.

Algumas marcas oferecem diferentes densidades das almofadas para que o ajuste à fisionomia do nosso rosto seja perfeito. E outros (Lazer e Scorpion) patentearam um sistema de inflação das almofadas internas, que se ajusta até que faça a pressão correta nas bochechas.

8 TAMANHO

É crucial, ao escolher um capacete, porque em 20% dos acidentes graves de motociclistas, o capacete é disparado porque o tamanho ou a sujeição não são adequados.

O capacete não deve fazer pressão excessiva, mas não deve ficar solto para evitar “dançar”, evitando assim a incompatibilidade em caso de acidente.

Tem que ser colado às maçãs do rosto e moldar à forma da nossa cabeça, mas sem criar desconforto, porque é muito apertado. Devemos ter em mente que, com o passar do tempo, o interior cede, portanto, não é uma má ideia espremer um pouco no começo, levando isso em conta.

Agora que você sabe o que é necessário, você só tem que decidir qual capacete vai comprar.

Consulta IPVA: Passo a passo – Veja como é simples

O IPVA é sem dúvida uma dívida constante de muitas pessoas por aí. Porém, infelizmente, quem ainda é novo nesse mundo tem lá suas dificuldades para conseguir efetuar o pagamento da forma devida, e logicamente, para consultar os boletos sempre que precisar fazer o pagamento.

Para ajudar você que tem esse problema, eu trouxe aqui algumas dicas sobre IPVA e sobre como você deve fazer para conseguir consultar os seus boletos sem maiores problemas no futuro.

consulta ipva

Quem precisa pagar o IPVA?

O IPVA, é uma sigla para imposto sobre a propriedade de veículos automotores. Ou seja, é um imposto referente a posse de veículos automotores em geral. Esse imposto é cobra de forma anual, e é direcionado diretamente a secretária da fazenda de cada estado do país.

Como o próprio nome já diz, o imposto é cobrado somente referente a propriedade de veículos automotores, ou seja, caso você ainda não seja proprietário de um carro por exemplo, você não terá que se preocupar com esse imposto.

Claro, em alguns estados, existem a possibilidade de isenção do imposto dependendo do quatro que você atua. Por exemplo, no estado do Amazonas, proprietários de veículos com mais de 15 anos de idade contando da data inicial do seu financiamento, não precisam mais se preocupar com o pagamento do IPVA.

A regra não é absoluta para todos os estados, portanto, para ter a certeza de que você realmente está incluso na lista de pagadores do IPVA, consulte a secretária da fazendo do seu estado para garantir se você de fato precisará começar a pagar.

Como fazer consulta para IPVA atrasado?

Para que você tenha a certeza se realmente pagou o seu IPVA ou não, hoje em dia, é possível que você consiga consultar essa informação através da internet.

Isso pode ser feito através do site da secretária da fazenda que o seu carro está registrado. Acessando o site, você vai conseguir ter a certeza de que pagou o seu IPVA ou não.

Basta que você acesse algum site de busca como o Google por exemplo, digite a seguinte frase “secretária da fazenda” mais o estado que o seu carro foi registrado. Agora, basta você procurar no site pelo menu imposto. Essa sessão, poderá mostrar a você o caminho que você deverá fazer para consultar o seu IPVA que se encontra atrasado no momento.

Para conferir os resultados, será necessário inserir o código Renavam e o número da placa.

Se você não encontrar a seção onde é possível fazer consulta IPVA atrasado, procure a informação no site do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de seu estado.

Como pagar o IPVA atrasado?

No site da secretária da fazenda do estado que o seu site foi registrado, é possível que você não só consiga consultar os pagamentos em atraso do seu IPVA, como você também consegue emitir uma guia de pagamento do imposto. A partir dos dados do seu veículo, a guia será emitida e você não vai precisar mais se preocupar com isso! Basta fazer o seu pagamento.

Em alguns estados, é possível que você consiga fazer o pagamento no caixa eletrônico de alguns bancos que contém parceria com o governo estadual.

O que acontece com quem não paga o IPVA?

Se você perceber que realmente esqueceu de pagar o IPVA do seu carro por algum motivo que agora já não importa mais, o primeiro problema que você irá enfrentar é os juros que serão adicionados na guia de pagamento do imposto, juros esses que estão listados e tabelados no site da secretaria da fazendo do estado que o seu carro foi registrado.

Porém, o pior que pode acontecer é que você não terá condições de renovar o licenciamento anual do seu carro. Um licenciamento que é necessário para poder trafegar nas vias públicas naturalmente sem maiores problemas.

Afinal, segundo o parágrafo 2º do artigo 131 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), para o licenciamento ocorrer, não pode haver débitos “relativos a tributos, encargos e multas de trânsito”.

Essas foram as dicas que eu tinha para vocês com relação a como funciona o IPVA no nosso país. É importante que você se informe para saber bem como deve atuar no estado em que o licenciamento do seu carro está vigente.

Tabela FIPE Motos: Como é Definido o Valor ?

A Tabela Fipe motos é umas das ferramentas principais e mais precisas que apresenta os valores de mercado para motocicletas novas e usadas. Ela apresenta os preços médios de motos de diversas marcas, modelos e anos – que circulam por todo o país.

Mas você sabe como é definido o valor da Tabela Fipe motos? Para se chegar a esses indicativos, as pesquisas são realizadas por diversos profissionais altamente qualificados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.

A seguir, você fica sabendo com detalhes como os valores de motos usadas e novas são definidas dentro da Tabela Fipe.

tabela fipe motos

Cálculo dos valores da Tabela Fipe motos

A Tabela Fipe motos é atualizada todos os meses. Para se chegar ao valor definido para cada motocicleta que confira a lista da Fipe, alguns passos são realizados. Confira abaixo:

  1. Uma equipe de mais de 40 profissionais especializados realiza pesquisas mensalmente em todo o país,
  2. Essas pesquisas de preços para a Tabela Fipe motos são realizadas em, pelo menos, 24 estados brasileiros,
  3. O 1º passo dessa pesquisa é o “Levantamento de Dados”. As pesquisas são realizadas em concessionárias, lojas, com consumidores, pela internet, entre outros. Estima-se que mais de 100 levantamentos de preços são feitos mensalmente,
  4. O 2º passo é o chamado “Descarte de Dados”. De posse de valores sobre cada motocicleta nova ou usada, são desprezados em valores em discrepância com a maioria – ou seja, não são considerados preços muito acima ou abaixo para cada moto.
  5. O 3º passo é calcular a média dos valores para cada veículo consultado que configurará na Tabela Fipe motos,
  6. Em seguida, os profissionais responsáveis pelo levantamento levam em consideração um percentual para cada valor, que dizem respeito à inflação, índices de variação de mercado, regiões diferentes do país consultadas e a perda natural durante a transação de compra e venda dos bens novos e usados,
  7. Esse percentual é descontado do valor médio obtido para cada motocicleta nova ou usada. O valor descontado varia entre 2 a 3%,
  8. Assim, estão calculados os valores médios de cada motocicleta nova ou usada que constará na Tabela Fipe motos,
  9. Vale ressaltar que, no mês seguinte, todo esse procedimento é novamente realizado, para que a Tabela Fipe fique atualizada todos os meses.

 

Utilidades da Tabela Fipe motos

Como foi mencionado, a Tabela Fipe é um dos principais e mais precisos levantamentos sobre os preços médios das motocicletas novas e usadas do país. Ela tem importantes função em muitos casos, como:

Permite obter o preço real de mercado das motos

Por meio da Tabela Fipe motos, você pode usá-la quando for vender ou comprar uma motocicleta. Seja em uma transação direta entre consumidores ou por meio de concessionárias ou lojas, vale questionar eventuais discrepâncias no preço praticado nessas negociações e o preço indicado pela Tabela Fipe.

Seguradoras x sinistros

Muitas das seguradoras, para atrair clientes, prometem indenizações com base nos preços da Tabela Fipe motos, em casos de sinistro. Caso essa condição conste mesmo no contrato, vale a pena considerar fechar um seguro moto com essas empresas.

Isso evita que, em caso de sinistros, a seguradora atribuía a sua moto valores muito abaixo daqueles levantados pela Tabele Fipe – fazendo com que você saia no prejuízo, em casos de sinistros com o seu veículo.

Calcular o valor médio do IPVA

O IPVA (Imposto sobre a propriedade de veículos automotores), como você deve saber, necessita ser pago todos os anos por proprietários de veículos, incluindo motocicletas. Com a Tabela Fipe motos, você consegue fazer uma previsão de quanto pagará pelo seu próximo imposto.

Para isso, consulte o valor da sua moto na Tabela e calcule, em cima desse preço, o índice praticado pelo IPVA. Vale lembrar que cada estado cobra um percentual diferente do valor venal do automotor para determinar o valor do imposto.

Você pode ficar por dentro desse percentual, praticado no seu estado, por meio do Detran (Departamento de Trânsito) do estado onde a sua motocicleta está emplacada.

 

Possibilita medir a depreciação do seu bem

Fazendo as consultas mês a mês no site da Tabela Fipe motos, você fica sabendo o quanto a sua motocicleta deprecia a cada mês e ano. Dessa forma, se a depreciação for muito alta, você pode optar por trocá-la por outra que apresente menos depreciação – para que você não saia perdendo na hora de vendê-la.

Documentos para seguro auto: quais são necessários?

Em uma sociedade onde a pressa é a prioridade, incidentes são muitos comuns, não só eles, mas estamos cercados por injustiças e fatalidades como roubos, incêndios, acidentes no trânsito entre outros. Possuir seguro automotivo hoje se tornou uma prioridade, questão de segurança para a família e para o proprietário, é se prevenir e se guardar de perigos comuns no dia a dia.

Documentos para seguro auto

O seguro é uma forma de se prevenir da grande exposição contra gastos abusivos. As seguradoras permitem que o segurado escolha o tipo de cobertura que mais lhe convém e o melhor com os benefícios que for mais adequado. Desde um incidente com parte mecânica até colisões graves o seguro possui grandes benefícios vinculados a sua franquia, um gasto mínimo para adquiri-lo e manter-se tranquilo.

A diversidade de seguradoras e opções de seguros é ilimitada desde seguro para celulares até residências. Para adquirir um seguro é preciso ter documentação regularizada do veículo, é importante que o veículo não tenha pendências na contratação como multas, IPVA e licenciamento em atraso. É necessário ser maior de idade, documentos de identificação como RG, CPF e CNH.

Pessoas entre 18 e 25 anos estão na chamada “idade de risco”

Ao procurar uma seguradora vários pontos são analisados, pois o seguro nada mais é do que analisar os riscos que você pode correr afinal ninguém contrata porque quer bater o carro ou ser roubado, mas o seguro é uma prevenção de riscos. O histórico do condutor é analisado, a idade de risco que ocorre dos 18 anos até 25 anos.

O modelo do veículo também pode influenciar, modelos mais novos geralmente possuem um valor mais alto e os modelos mais tradicionais possuem valores mais acessíveis. Locais por onde o veículo transita, pernoita também são pontos levantados pela seguradora automotiva.

Além de oferecer tranquilidade por ter um seguro as seguradoras ainda contam com serviços adicionais que podem ser adquiridos na contratação, benefícios que podem deixa-lo ainda mais tranquilo em um momento de desespero e preocupação como, por exemplo, assistência 24 horas, carro reserva, translado.

Um benefício oferecido é que se não utilizado o seguro o proprietário acumula pontos com a seguradora e recebe classe de bônus nas renovações o que diminui o valor com o tempo. Cada seguradora utiliza uma estratégia diferente para tentar chegar até o cliente final que são os motoristas.

Você pode personalizar o seu seguro da forma como preferir

Uma questão muito interessante sobre os seguros automotivos é que você pode personalizar seu contrato da forma que achar mais conveniente. Algumas coberturas adicionais podem deixar o valor mais alto, porém se são interessantes para você, cabe a negociação junto a seguradora.

Independente do seu veículo ou ainda da seguradora escolhida por você, o importante é optar por um seguro veicular para seu automóvel, pois na realidade do trânsito brasileiro, isso torna-se quase que obrigatório. Os seguros ajudam a proteger não só o seu carro como também a sua segurança, por isso não pense duas vezes em gastar um pouco mais para garantir a sua tranquilidade e não se esqueça dos documentos necessários para o seguro automóvel.